Follow by Email

quarta-feira, 27 de julho de 2011

Instruções para inscrição nos minicursos

Olás!

Muita gente tem me perguntando, então para ajudar seguem abaixo as instruções para os minicursos. 
Espero que ajude.

Para visualizar a lista dos minicursos ofertados, clique em:
http://coloquiomoda.com.br/index.php?option=com_content&view=article&id=48&Itemid=55

Grande parte dos minicursos tem carga horária de 6 horas, portanto acontecerão nos 3 dias do evento, o que inviabiliza a participação em mais de um minicurso.
Abs,
Maria Claudia.

Instruções para inscrição em minicursos:
Encaminhe um e-mail para <dmoda@uel.br> com os seguintes anexos:
1) Comprovante do pagamento da inscrição no colóquio – Com apresentação de trabalho ou como ouvinte
2) Comprovante do pagamento da taxa de inscrição do mini-curso – R$40,00
No corpo do e-mail informe:
- seu nome
- número de inscrição no jems,
- número e título do minicurso desejado, 
- telefone e e-mail para contato.
Os Minicursos estão sujeitos ao número de vagas e acontecem simultaneamente
[segunda, terça e quarta-feira pela manhã estão reservados para os minicursos - que iniciam às 8h]
Portanto, faça a inscrição para apenas um deles.
Você receberá um e-mail informando-o de sua inscrição quando esta estiver efetivada.
Dados para depósito:
SINDICATO DA INDUSTRIA DO VESTUÁRIO DE MARINGÁ
BANCO DO BRASIL
AGENCIA: 0352-2
CONTA CORRENTE: 91.088-0
CNPJ: 80.898.257/0001-41

sexta-feira, 3 de junho de 2011

Cultive essa ideia!

Mais uma foto enviada pela Doroteia Pires. Aqui as alunas da UEL, plantam uma horta com sementes de temperos para Barreado (prato típico do Paraná que será servido na abertura do evento).

quinta-feira, 26 de maio de 2011

Programação Colóquio 2011

Foto: Doroteia Pires
Novidades!


Como já anunciamos no site e no Facebook, as inscrições de trabalhos para o Colóquio foram prorrogadas e irão até 10 de junho. Mais informações em http://www.coloquiomoda.com.br/

Outras boas notícias:

A programação desse ano já está quase fechada. Teremos 3 mesas e já posso contar os participantes de duas delas:

Moda e Literatura terá como palestrantes as professoras e pesquisadoras Mariana Rodrigues, autora de Mancebos e Mocinhas (Estação das Letras) e Geanneti Solomon, autora de Moda e Ironia (Alameda) e a historiadora e figurinista Emília Duncan (responsável pelos figurinos de filmes, minisséries e novelas, dentre os quais, A Muralha, Mad Maria, JK, Carlota Joaquina, Caminho das Índias).

Moda e Cultura que contará com a participação da designer têxtil baiana Goya Lopes (http://www.goyalopes.com.br/), a designer argentina radicada no Chile Laura Novik, fundadora e consultora do Blink Design, e diretora do Raíz Diseño (http://raizdiseño.cl/) e a italiana Alessandra Vaccari, autora do livro  Fashion at the time of Fascism junto com Mario Lupano e do capítulo "O estudo do vestuário nas artes decorativas e no design" do livro Estudar a Moda, publicado em 2008 pela editora Senac.

A palestra de encerramento será ministrado por Regina Root, professora do William & Mary College (EUA), organizadora do livro Latin American Fashion Reader (Dress, Body, Culture) (Berg) e Couture and Consensus: Fashion and Politics in Postcolonial Argentina (Cultural Studies of the Americas) (Univ Of Minnesota Press).

sexta-feira, 29 de abril de 2011

Normas de formatação e modelo de artigo.

Caríssimos,
bom dia. 
Nosso site já está no ar (http://www.coloquiomoda.com.br/) e em breve iremos disponibilizar no site o link para as inscrições.
Por hora disponibilizo aqui no blog (e em breve tb no site), o modelo de artigo para textos propostos para GTs, Comunicação Oral e Pôster com as respectivas normas para formatação. 
Saudações,
Maria Claudia.




TÍTULO DO ARTIGO EM PORTUGUÊS

Paper title in English

Silva, José da; PhD; Universidade Fictícia do Brasil  j.silva@brasil.br             Silva, Maria da; PhD; Universidade Fictícia do Brasil  m.silva@brasil.br
Silva, Pedro; PhD; Universidade Fictícia do Brasil  P. silva@brasil.br

Resumo
O resumo dos artigos submetidos ao VI Colóquio Nacional de Moda não deverá exceder a 5 linhas, que é o suficiente para apresentar a temática discutida ou a abordagem da sua pesquisa. Lembre-se que o resumo deve permitir ao leitor identificar rapidamente o assunto tratado, para definir se o conteúdo proposto no artigo é ou não de seu interesse e a partir disso, decidir-se pela sua leitura ou não.

Palavras Chave: primeira palavra; segunda palavra; terceira e última palavra.

Abstract
Keywords: first keyword; second keyword; third and last keyword.


Formatação do artigo para GT
Deverão ser enviados somente artigos científicos completos em PDF, contendo entre 15.000 a 25.000 caracteres com espaço (máximo 12 laudas), de acordo com a seguinte estrutura: página em formato A4; Fonte Arial, 12; espaçamento 1,5 cm; numeração de página no canto inferior direito, exceto na primeira página. Título (Português e língua estrangeira) com até 85 caracteres com espaço; Autor(es), titulação; vínculo institucional, e-mail; Resumo (máximo 10 linhas); Palavras - chaves (máximo 3); Abstract; Keywords;  no máximo 3 Imagens  em formato JPEG, com 150 dpi, colorida ou p&b inseridas no texto e com as respectivas legendas; Referências (bibliográficas e eletrônicas). Identificação resumida dos autores, na primeira página, em nota de rodapé, com no máximo 3 linhas.

Formatação do artigo para Comunicação Oral
Deverão ser enviados somente artigos científicos completos em PDF, contendo entre 10.000 a 15.000 caracteres com espaço (6 a 10 laudas), de acordo com a seguinte estrutura: página em formato A4; Fonte Arial, 12; espaçamento 1,5 cm; numeração de página no canto inferior direito, exceto na primeira página. Título (Português e língua estrangeira) com até 85 caracteres com espaço; Autor(es), titulação; vínculo institucional, e-mail; Resumo (máximo 8 linhas); Palavras - chaves (máximo 3); Abstract; Keywords;  no máximo 2 Imagens  em formato JPEG, com 150 dpi, colorida ou p&b inseridas no texto e com as respectivas legendas; Referências (bibliográficas e eletrônicas). Identificação resumida dos autores, na primeira página, em nota de rodapé, com no máximo 3 linhas.

No caso do artigo para POSTER
Deverão ser enviados somente artigos científicos completos em PDF, que contenham até 5.000 caracteres com espaço. Os Pôsteres científicos deverão seguir a seguinte estrutura: Título (Português e língua estrangeira); Autor (es); titulação; vínculo institucional, e-mail; Resumo (máximo 05 linhas); Palavras - chaves (máximo 3); Abstract; Keywords; Introdução (visão geral sobre o assunto com definição dos objetivos, indicando a relevância da pesquisa); Metodologia ( como o trabalho foi realizado); Resultados e/ou Conclusão ou Discussão; Referências (bibliográficas e eletrônicas).

Formatação do texto
O Título em português deverá estar em caixa alta, fonte Arial 14, negrito, com no máximo 85 caracteres com espaço, um parágrafo de espaço entre o título em Inglês. O Título em Inglês em fonte Arial 12, deverá manter o espaço de um parágrafo entre ele e o(s) nome(s) do(s) autor(es), sendo que estes deverão guardar o espaço de dois parágrafos com o Resumo.
A palavra “Resumo” em fonte Arial, 12, negrito, deverá manter o espaço de um parágrafo para com o texto do resumo, em espaçamento simples, com o espaço de um parágrafo entre as palavras-chaves, que seguem a mesma formatação. O “Abstract” deverá seguir a formatação proposta para o Resumo.
O corpo do texto deverá estar em fonte Arial, 12, espaçamento 1,5 cm e recuo de 1,25 cm, na primeira linha.
No caso de citação com mais de três linhas de texto, deverá estar em parágrafo separado, corpo 10, espaçamento simples, com o parágrafo todo recuado 4 cm a esquerda, tal como previsto na norma da ABNT.
Os subtítulos deverão manter o espaço de um parágrafo para com o parágrafo anterior.

Referências

As referências bibliográficas deverão seguir o padrão da ABNT, mantendo a fonte Arial, corpo 12, sem recuo e somente um espaço entre os títulos.

BELTRANO, S. Título do livro. Curitiba: Editora, 2007.

SILVA, C.; LEITE, L. F. L.; REGO, J. M. Palavras ao vento. 2ª ed. São Paulo: Ed. 34, 1997.

ENCICLOPÉDIA da música brasileira. São Paulo, 1998. Disponível em:  . Acesso em: 16 ago. 2001

RAMOS, P. C. Visual novo: a crise da imagem. In: História da Moda. Tradução por Ana Maria do Céu. São Paulo: Editores Associados, 1999. Cap. 03, p. 62-80.

SILVA, J. da. Título do artigo: complemento. Nome da Revista, n.º 0, p. 11-15, set 2006.

SUJEITO, A. Título do tópico. In: Nome do Site, 2005. Disponível em http://www.endereço do site. com.br

TAL, F. de. Nome do trabalho publicado. In: V Colóquio Nacional de Moda. 1., Universidade Anhembi Morumbi, 12 a 15 set. 2010. Anais do V Colóquio de Moda), Universidade Anhembi Morumbi, São Paulo (SP), 2010. p. 102-118.

segunda-feira, 28 de março de 2011

Lista dos Minicursos ofertados pelo VII Colóquio de Moda


Observações:
Os valores para a inscrição nos Minicursos serão divulgados em breve.
A oferta de um Minicurso dependerá de um número mínimo de inscritos. 

01- Moda sob medida - Normalização de medidas de tamanhos em confecção
Proponente: Ms. Maria Adelina Pereira (FATEC-Americana/ABNT)
Ementa: Apresentar o estado da arte da padronização de medidas do corpo humano , formas de indicação de tamanhos por vestibilidade.


02 - “Idéias com Acento” experimentações virtuais com a moda
Proponentes: Ms. Luciane Glaeser e Maína Pinillos Prates.
Ementa: O curso objetiva discutir o fenômeno das redes sociais na internet, indicando estratégias e possibilidades experimentadas no âmbito da cultura de moda.


03 - Iniciação a Projetos Culturais
Proponente: Wagner Ferraz (Grupo de Pesquisa Processo C3, idealizador e editor da Revista Digital Informe C3 Corpo, Cultura, Artes e Moda www.processoc3.com)
Ementa: O mini curso busca introduzir a conhecimentos básicos sobre a elaboração, gerenciamento e prestação de contas de projetos no âmbito cultural. Aborda conteúdos teóricos e práticos que auxiliem os participantes na elaboração de seus próprios projetos culturais para editais e para a Lei Federal de Incentivo a Cultura, pontuando metodologia para elaboração e cadastramento destes para avaliação.


04- Modelagem plana em minimoldes
Proponentes: Carla Hidalgo Capelassi (UEM) e Elaniete de Souza Comitre (UEM)       
Ementa: Desenvolver moldes (miniatura) femininos de peças como calça, saia, blusa e vestido. Será apresentado o traçado de bases e interpretação de modelos. A metodologia para obtenção dos moldes consiste na utilização de escala, utilizando métodos de risco de publicações de autores conhecidos na área de modelagem plana.
     
05 - GIMP - tratamento de imagens digitais
Proponente: Patrícia Helena C. Harger (UFTPR)
Ementa: Semelhante ao ADOBE PHOTOSHOP, o GIMP, programa de manipulação de imagens, é uma das maiores referencias para o tratamento de imagens no mundo do software livre.

06 – Curso de modelagem de Boné
Proponente: Naomi Nagamatsu (UFTPR)
Ementa: Compreensão, interpretação e execução de modelos aplicando técnicas de transformação de bases de boné.

07 (Eletro) têxtil: flexibilidade elétrica em superfícies têxteis
Proponente: Ms. Lavínnia Seabra (UFG)
Ementa: Conceito de  e-tecidos (tecidos eletrônicos). Experimentação de materiais elétricos em padronagens planas e malharia retilínea. Introdução aos materiais eletrônicos. Materiais têxteis condutores. Construção de circuito simples. Costura de materiais eletrônicos em suportes têxteis.

08 - Moda e Memória: a cultura visual e a sua reflexão contemporânea
Proponente: Teresa Lopes (UCPe)
Ementa: Com abordagem teórica e prática, o curo conclui-e com um painel imagético. Compreende em discutir a estética retrô em artefatos de moda, apresentar o conceito, debater como ela faz parte da nossa vida, como pode ser uma fonte de pesquisa e como esses referenciais se articulam com nossa cultura visual contemporânea.

09 - Moulage Interativa: uma experiência de construção
Proponente: Ms. Patrícia de Mello e Souza (UEL) e Valdirene A.V.Nunes (UEL)
Ementa: O pensamento da modelagem. Flexibilidade no processo de construção. Experimentações formais. Possibilidades construtivas. Integração de técnicas bi e tridimensionais no desenvolvimento do produto. 

10 - Modarte – criação de objetos sustentáveis
Proponente: Ms. Neide Köhler Schulte (UDESC)
Ementa:
Teoria da sustentabilidade ambiental e criação de objetos exclusivos a partir de reaproveitamento de materiais têxteis e outros materiais para criação de objetos sustentáveis para vestuário, decoração, e outros.

11- Design de estamparia: linguagens artesanais em meios digitais
Proponenente: Ms. Luz García Neira (USP/Senac-SP)
Este mini-curso propõe-se a apresentar a utilização do software Adobe Photoshop® para a simulação de algumas técnicas de desenho de estamparia presentes no Departamento Têxtil da Wiener Werkstätte, Áustria, no período 1910-1932.


12 – A Moda Nos Museus
Proponente: Ms. Michelle Kauffmann
Ementa:
Por que os museus colecionam Moda? Como a expõem, como a preservam? Onde os museus encontram os objetos? Como gerenciam seus acervos? Este curso apresenta os principais museus que colecionam indumentária e seus desafios enquanto instituições culturais.

13- Crítica dos produtos de moda e suas relações com os estilos de vida dos indivíduos, na contemporaneidade.
Proponente: Dra. Renata Cidreira Pitombo (UFRB)
Ementa: Crítica dos produtos de moda e suas relações com os estilos de vida dos indivíduos, na contemporaneidade.

14- Curso prático de Serigrafia – processos alternativos
Proponente: Anderson Luiz de Souza (Senac-Rs e Fatec)
Ementa:  Este minicurso propõe ensinar de maneira prática e artesanal a preparação e gravação de matrizes (telas serigráficas) assim como o processo de impressão de imagens sobre superfícies planas (como papel e tecidos) utilizando alguns processos alternativos de serigrafia. Possibilitando que o participante possa empregar estes conhecimentos em fins comerciais ou artísticos, seja na moda ou nas artes.

15 - Coolhunting
Proponente: Sabrina Giselle Levinton (SENAI CTM)
Ementa: O curso consiste em atividades internas como a observação, análise e investigação com foco na moda sobre estilos, roupas e blogs de moda, através do processo descritivo da investigação. Também será exercitada a formatação de trends boards para moda.

16 - Inovação e Criatividade: três métodos de modelagem tridimensional
Proponentes: Andrea Meneghetti Zatta (SENAI -Londrina) Karen Marcucci (SENAI Londrina)
Ementa: Subtraction cutting, transformation and reconstruction (TR) e zero waste são novas metodologias que planejam a modelagem de uma peça juntamente com o processo criativo. Com foco no menor consumo de material, na obtenção de volumes inesperados ou de formas geométricas, esses métodos resultam em peças inovadoras e surpreendentes.

quarta-feira, 9 de março de 2011

Edital de chamada de trabalhos

Como prometido, aqui está o edital de Chamda de Trabalhos do VII Colóquio de Moda. 

EDITAL DE CHAMADA DE TRABALHOS

 VII Colóquio de Moda 2010 - 11 a 14 de setembro de 2011- 
Local: CESUMAR/Maringá PR 
(Promoção:  REDEModa  - Rede  de Ensino Superior  de  Moda do Paraná [Cesumar, UEL, UEM, Unipar e UFTPR])


            Comunicamos a abertura das inscrições para apresentação de trabalhos no
VII COLÓQUIO DE MODA, no período 15 de março a 30 de maio de 2011, para o que estabelece as seguintes normas e procedimentos:

1.       Público alvo
·         Poderão apresentar trabalhos estudantes de graduação, pós-graduação e pós-graduados, com pesquisas sobre o campo da moda, na forma de Artigos para discussão em Grupos de Trabalhos, Comunicação Oral ou Pôster.
·         Deverão submeter a inscrição de artigos inéditos, de acordo com a área da pesquisa, em um dos XX Grupos de Trabalho (GTs), somente alunos de pós-graduação (mestrado/doutorado)
·         O VII Colóquio de Moda será aberto a ouvintes.

2.       Normas para Elaboração e Envio das Propostas:
2.1. Serão aceitas as propostas de artigos para discussão nos GTs (Grupos de Trabalho) e realizadas por pessoa que possuam titulação mínima de mestre e que observem os seguintes itens:
·         Nome do(s) autor (es) seguido(s) de titulação e instituição de vínculo;
·         Título com até 85 caracteres com espaços em fonte Arial tamanho 12, negrito, centralizado;
·         Nome do(s) autor (es) seguido(s), na mesma linha, de curso e instituição de vinculo entre parênteses) em fonte Arial tamanho 12, alinhado pela direita;
·         Resumo com até 5 linhas, seguido de 3 (três) palavras-chave, em fonte Arial tamanho 12, justificado;
·         Resumo em inglês ou francês, com até 10 linhas, seguido de 3 (três) palavras – chave, em fonte Arial tamanho 12, justificado;
·         Texto com no mínimo 8 e máximo 12 laudas, em fonte Arial tamanho 12, justificado, incluindo notas de fim de texto e referências bibliográficas, se for o caso, e com as imagens já incluídas as imagens (ver item abaixo);
·         Até 3 (três) imagens, coloridas ou p&b, em 150 dpi, incluídas no texto com as respectivas legendas.
·         Comprovante de pagamento de inscrição.
·         Os arquivos deverão ser anexados em PDF.

2.2.  Serão aceitas as propostas de Comunicação Oral, para sessão livre de apresentação, por pessoas que possuam a titulação mínima de bacharel e/ou tecnólogo e que observem os seguintes itens:
·         Nome do(s) autor (es) seguido(s) de titulação e instituição de vínculo;
·         Título com até 85 caracteres com espaços em fonte Arial tamanho 12, negrito, centralizado;
·         Nome do(s) autor (es) seguido(s), na mesma linha, de curso e instituição de vinculo entre parênteses) em fonte Arial tamanho 12, alinhado pela direita;
·         Resumo com até 5 linhas, seguido de 3 (três) palavras-chave, em fonte Arial tamanho 12, justificado;
·         Resumo em inglês ou francês, com até 10 linhas, seguido de 3 (três) palavras – chave, em fonte Arial tamanho 12, justificado;
·         Texto com no mínimo 7 e máximo 10 laudas, em fonte Arial tamanho 12, justificado, incluindo notas de fim de texto e referências bibliográficas, se for o caso, e com as imagens já incluídas as imagens (ver item abaixo);
·         Até 3 (três) imagens, coloridas ou p&b, em 150 dpi, incluídas no texto com as respectivas legendas.
·         Comprovante de pagamento de inscrição.
·         Os arquivos deverão ser anexados em PDF.

2.1.1. As propostas de Artigos para discussão nos GTs e Comunicação Oral deverão ser enviadas até 30 de maio de 2011, por correio eletrônico no seguinte endereço: www.coloquiodemoda.com.br.(disponível em breve)  
             Em anexo à mensagem deverão constar:
·         Ficha de Submissão de Comunicação Oral (disponível no site)
·         Proposta de Comunicação Oral de acordo com o item 2.1

2.3.  Serão aceitas as propostas de Pôster, que demonstrem resultado parcial ou final de pesquisas de TCC e Iniciação Científica, sob a orientação de um professor pesquisador e que observem os seguintes itens:
·         Nome do(s) autor (es) seguido(s) do curso de graduação e da instituição de vínculo;
·         Nome do orientador, titulação máxima e instituição de vinculo;
·         Título do pôster;
·         Texto com até 5.000 caracteres sem espaço, em fonte Arial tamanho 12, justificado; contendo: Introdução (visão geral sobre o assunto com definição dos objetivos, indicando a relevância da pesquisa); Metodologia (como o trabalho foi realizado); Resultados e/ou Conclusão ou Discussão; Referências (bibliográficas e eletrônicas);
·         3 (três) palavras-chave, em fonte Arial tamanho 12, justificado;
·         Até 3 (três) imagens, coloridas ou p&b, em 300 dpi, incluídas no texto com as respectivas legendas.
·         Comprovante de pagamento de inscrição.
·         Os arquivos deverão ser anexados em PDF.

2.3.1. As propostas de pôster deverão ser enviadas até 30 de maio de 2011, por correio eletrônico à Comissão Organizadora do VII Colóquio de Moda 2011, para o seguinte endereço: www.coloquiodemoda.com.br. (disponível em breve)  
Em anexo à mensagem deverão constar:
·         Ficha de Submissão de Pôster (disponível no site)
·         Proposta de pôster segundo especificações do item 2.2

2.3.2. É de responsabilidade do(s) autor (es) a revisão gramatical do texto encaminhado.


3.       Submissão e Aceite dos Trabalhos

3.1    A língua oficial do evento é o Português, contudo, poderão ser recebidas e avaliadas inscrições em Espanhol.
3.2.  Submissão do artigo completo para avaliação pelo Comitê Científico;
3.3.  Não serão aceitos Resumos para avaliação pelo Comitê Científico;
3.4.  Somente serão avaliados os artigos que atendam à norma científica da ABNT, bem como, as solicitadas neste Regulamento. Ver Modelo de Artigo para o Colóquio. Na inobservância do item ou parte dele, o trabalho será REPROVADO.
3.5.  Não serão admitidos acréscimos ou alterações após o envio do Artigo para composição dos Anais, uma vez que o mesmo deverá ser enviado em sua versão final.
3.6. As opiniões e conclusões emitidas nos artigos, bem como, a exatidão e adequação das informações e referências, são de exclusiva responsabilidade dos autores.
3.7. Os Pareceres emitidos pelos membros do Comitê Científico são reservados e ficam em sigilo do Comitê Organizador do evento, não cabendo recurso do inscrito/participante.
3.8.  A revisão gramatical e ortográfica do texto é obrigatória e de responsabilidade do autor, pois, o mesmo será publicado exatamente como o recebido.
 3.9. A inscrição confere o direito à apresentação e publicação de um único trabalho por autor. O mesmo autor poderá ter no máximo dois trabalhos inscritos, porém, um deles, na condição de co-autor, ou seja, um como autor principal e, outro como co-autor. Ambos serão certificados.
3.10. No caso de trabalhos em co-autoria, a apresentação deverá ser feita por um dos dois autores.
3.11.    No caso de autor principal (único), não será permitida a apresentação do trabalho por outra pessoa.
3.12.    Caso o trabalho não seja selecionado, o candidato ficará automaticamente inscrito no evento. O pagamento da inscrição não significa o aceite do trabalho, portanto, o referido valor não será devolvido sob qualquer alegação.
3.13.    Para efeito de certificação, somente receberão o certificado os trabalhos efetivamente apresentados. No caso de co-autoria, ambos receberão certificado. Ver comentário 7


4.                  Análise e Seleção das Propostas de Comunicação e Pôster

4.1. As propostas de Comunicação Oral e Pôsteres serão analisadas pelo Comitê Científico. Em caso de não aprovação serão automaticamente convertidas em inscrição pára o evento.
As inscrições de propostas de Artigo para discussão nos GTs serão analisadas pelos coordenadores dos respectivos GTs. No caso do artigo não ser selecionado a inscrição será convertidas automaticamente em inscrições de ouvinte. A decisão final do Comitê Científico é soberana em qualquer instância.
4.2.  A divulgação dos trabalhos selecionados será no dia 10 de junho de 2011, no site www.coloquiodemoda.com.br. (disponível em breve)  

4.3. São Atribuições dos coordenadores:
·         São de responsabilidade dos coordenadores dos Grupos de Trabalhos (GTs): o recebimento, a leitura, a análise, a aprovação e a respectiva alocação dos trabalhos avaliados, utilizando para isso o programa indicado no site do VII Colóquio de Moda
·         Organização das sessões de modo a assegurar a diversidade de vínculo institucional e de titulação dos participantes;
·         Organização da grade de programação de seus respectivos GTs;
·         Coordenação das atividades do GT durante todo o Colóquio;
·         Elaboração de relatório de atividades.


5.                   Cronograma


  04/01/2011 a 15/02/2011
Divulgação do Edital para proponentes de GT(s) e Minicursos para o VII Colóquio de Moda.
  28/02/2011
Divulgação dos GT(s) e Minicursos analisados pelo Comitê Científico.
         15/03/2011 a 30/05/2011
Inscrição e Submissão de Trabalhos para os GT(s); sessões de Comunicação Oral e Pôsteres.
Inscrição para participação nos Minicursos.
         30/06/2011
Divulgação dos Trabalhos selecionados pelo Comitê Científico, para apresentação nos GT(s),                sessões de Comunicação Oral e Pôsteres.
          01/07/2011 a 30/08/2011   
 Abertura de inscrição para Ouvintes    
          15/08/2011        
 Data Limite para confirmação da apresentação no VII Colóquio de Moda
          11/09/2011
 Fórum das Escolas de Moda – abertura
          12, 13, 14/09/2011
  VII Colóquio de Moda - abertura
 
          
6.                  Publicação dos Textos
6.1.   Os textos das Comunicações Orais, Pôster, e Artigos selecionados pelos GTs, serão publicados em CDrom.
6.2.    Não haverá publicação de textos entregues fora do padrão especificado neste Edital.
6.3.    Não haverá publicação de textos de Comunicadores que não confirmarem a sua inscrição no evento.

7.                  Ouvintes
7.1.   Serão aceitas inscrições de ouvintes de 01 de julho a 30 de agosto de 2011.   A inscrição dará direito ao certificado de participação no evento.
7.2.             As inscrições de professores sem apresentação de trabalhos e estudantes (ouvintes) deverão ser feitas conforme indicação no site. www.coloquiodemoda.com.br


8.      Inscrições e Valores:

 Depósito identificado em conta: essa informação será disponibilizada em breve.    
Professores e Pesquisadores com apresentação de trabalhos
15/03 a  30/05/2011
 $ 180,00
Estudantes com apresentação de trabalhos                            
28/02 a  30/05/2011
 $ 120,00
Professores e pesquisadores sem apresentação de trabalhos                                
01/7 a 30/08/2011
 $ 150,00
Estudantes ( ouvintes)
01/7 a 30/08/2011
 $ 100,00

Minicursos (sujeito ao número de vagas)  - a lista dos minicursos que serão oferecidos será disponibilizada em breve.
28/02 a 31/08/2011
 $  35,00


9.  Local

CESUMAR (Centro Universitário de Maringá)
Endereço: Avenida Guedner, 1610.
Maringá – Paraná
             
  1. Organização

            Comitê Organizador do VII Colóquio de Moda
Profa. Dra. Maria de Fátima da S. C. G. de Mattos. CUML/RP -  Presidente.
Profa. Dra. Maria Claudia Bonadio SENAC/SP - Vice - Presidente
             Profa. Drda. Dorotéia Baduy Pires - UEL/PR - Coordenadora do Fórum das Escolas de Moda
          
Associação Brasileira de Pesquisas em Moda
Profa. Dra. Kathia Castilho – UAM/SP – Presidente da ABEPEM

10.1.                    Coordenação Local: Prof. Valdirene Aparecida Vieira (UEL)

       11. Realização 
 
  Rede de Escolas do Paraná – CESUMAR/UEL/UEM/UFTPR/UNIPAR

terça-feira, 8 de março de 2011

Grupos de Trabalhos, ementas e bibliografias

Olás.
Posto abaixo a lista de GTs aceitos para o  VII Colóquio de Moda, suas respectivas ementas e biliografia sugerida (não é obrigatoria a utilização dos livros listados na bibliografia, a ideia é indicar ao participante qual a linha teórico-metodológica que de cada GT).
Em breve estaremos postando o edital com as normas para envio dos trabalhos. 
Abraços,
Maria Claudia.


GT 01 -  CIDADE, PERIFERIA E A CULTURA DA MODA

         O GT, em sua abrangência busca acentuar estratégias transversas e culturas alternativas, mobilizando a dinâmica identidade/diferença na procura de novos caminhos para a comunicação, de abordagens que articulem a cultura urbana, o corpo e a moda. Procura-se atribuir aos atores comunitários uma intervenção em que o cultivo de um estilo de vida e criatividade funcione como mola propulsora de formação de consciência, produção de solidariedade e ação comunitária em direção à diversidade cultural e ao crescimento econômico. A valorização dos processos de economia criativa estarão no cerne da questão. Contempla-se, portanto, a moda e o design em suas contribuições midiáticas para a produção do sentido.

Bibliografia:

AGIER, Michel. Esquisses d´une anthropologie de la ville: lieux, situations, mouvements. Bélgica, Bruylant-Academia, 2009.

ALEGRIA, João. (Org.). Todos os verões do Rio. Rio de Janeiro: Arte e ensaio, S/d.

ANDRADE PEREIRA, Simone. “Cultura sem estilo ao sol de Copacabana”. In: VILLAÇA, Nízia e JAGUARIBE, Beatriz (Org.). Rio de Janeiro, cartografias simbólicas. Rio de Janeiro: Diadorim, 1994.

BAUMAN, Zygmunt. “Tempo/espaço”. In: Modernidade líquida; tradução Plínio Dentzien. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2001.

CALVINO, Ítalo. Cidades invisíveis. São Paulo: Companhia das Letras, 1990.

DOUGLAS, Mary e ISHERWOOD, Baron. (Org.). O mundo dos bens: para uma antropologia do consumo; tradução Plínio Dentzien. Rio de Janeiro: UFRJ, 2004.

FILHO, João Freire e HERSCHMANN, Micael. Comunicação, cultura e consumo. A (des) construção do espetáculo contemporâneo. Rio de Janeiro: E-papers Serviços Editoriais, 2005.

FURTADO, Beatriz. Imagens eletrônicas e paisagem urbana: intervenções espaço-temporais no mundo da vida cotidiana: comunicação e cidade. Rio de Janeiro: Relume Dumará; Fortaleza, CE: Secretaria da Cultura e Desporto, 2002.

GARCIA, Denise. Diretora do filme Sou feia mas tô na moda. Rio de Janeiro, 2006.

GOLDENBERG, Mirian. Nu & vestido; dez antropólogos revelam a cultura do corpo carioca. Rio de Janeiro: Record, 2000.

GUATTARI, Félix. Caosmose: um novo paradigma estético; tradução Ana Lúcia de Oliveira e Lúcia Cláudia Leão. Rio de Janeiro: Ed. 34, 1992.

IANNI, Octavio. A era do globalismo, 2 ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1996.

JEUDY Henri-Pierre. Le corps comme objet d’art. Paris: Armand Colin, 1998.

LESSA, Carlos. O Rio de todos os brasis; uma reflexão em busca de auto-estima. 2ª ed. Rio de Janeiro: Record, 2001.

LIPOVETSKY, Gilles. O império do efêmero: a moda e seu destino nas sociedades modernas; tradução Maria Lúcia Machado. São Paulo: Companhia das Letras, 1989.

MARTÍN-BARBERO, Jesús. Oficio de cartógrafo: travesías latinoamericanas de la comunicación en la cultura.  Chile: Fondo de Cultura Económica, 2002.

MATTELART, Armand. Diversité culturelle et mondialisation. Paris: La Découverte, 2007.

MELO, Patrícia. Acqua Toffana. São Paulo: Companhia das Letras, 1994.

Revista Observatório Itaú Cultural / OIC – n. 4 (Reflexões sobre indicadores culturais). São Paulo: Itaú Cultural. Jan/Mar,2008.

Revista Observatório Itaú Cultural / OIC – n. 5 (Como a cultura pode mudar a cidade). São Paulo: Itaú Cultural. Abr/Jun,2008.

Revista Observatório Itaú Cultural / OIC – n. 7 (Lei Rouanet – contribuições pra um debate sobre o incentivo fiscal para a cultura). São Paulo: Itaú Cultural. Jan/mar,2009.

Revista Observatório Itaú Cultural / OIC – n. 8 (Diversidade cultural: contextos e sentidos). São Paulo: Itaú Cultural. Abr/Jul,2009.

SANSOT, Pierre. Les gens du peu. Paris: PUF, 1991.

SENNETT, Richard. A corrosão do caráter: as consequências pessoais do trabalho no novo capitalismo; tradução Marcos Santarrita, 13 ed. Rio de Janeiro: Record, 2008.

SHARON, Zukin. The culture of cities. Oxford: Blackwell, 1995

VENTURA, Zuenir. Cidade partida. São Paulo: Companhia das Letras, 1994.

VIANNA, Hermano (Org.). Galeras cariocas: territórios de conflitos e encontros culturais. Rio de Janeiro: UFRJ, 2003.

VIEIRALVES, Ricardo. (Org.). Rio 40 graus, beleza e caos. Coleção Olhares Cariocas. Rio de Janeiro: Quartet, 2002.

VILLAÇA, Nízia e GÓES, Fred. Em nome do corpo. Rio de Janeiro: Rocco, 1998.

WIRTH, Louis. “O urbanismo como modo de vida”. In: VELHO, Guilherme Otávio (Org.). O fenômeno urbano. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1979.

ZALUAR, Alba. Condomínio do diabo. Rio de Janeiro: Revan: UFRJ, 1994.

Coordenadoras:

Profa. Dra. Nizia Villaça – Pós-doutorado em Antropologia Cultural – Paris V – Sorbonne; Professora Titular da Escola de Comunicação/UFRJ. Pesquisadora do CNPq e da FAPERJ; coordenadora do Grupo ETHOS: Comunicação, Comportamento e Estratégias Corporais.

Profa. Dra. Maria Regina Machado Soares – Professora da Escola de Design da Universidade Veiga de Almeida, onde coordena a área de design; Mestre e Doutora em comunicação e cultura pela ECO/UFRJ.


GT 02 -  CONSUMO DE MODA


Este GT propõe a discussão de estudos que reflitam a pesquisa sobre consumo de moda. O objetivo é analisar as relações de consumo de moda quer sejam estas entre pessoas ou entre pessoas e objetos, com ênfase na compreensão das comunidades de consumo, e o estudo de estratégias, sobretudo de marcas, como recursos de construção de significados entre empresas e sociedade. Incluem-se aqui estudos que utilizem metodologias qualitativas e/ou quantitativas com foco tanto no consumidor final (processos intraindividuais, interpessoais e sociais do consumo) bem como, o comportamento do comprador organizacional.


Bibliografia

BARTHES, Roland. Sistema da Moda. 35ª ed. Lisboa: Edições 70, 1999.
BAUDRILLARD, Jean. A sociedade de consumo. Rio de Janeiro: Elfos Ed. Lisboa: Edições 70, 1995.
CASTILHO, Kathia. Moda e Linguagem. São Paulo: Editora Anhembi Morumbi, 2004.
DOUGLAS, Mary; ISHERWOOD, Baron. O mundo dos bens – para uma antropologia do consumo. 1ª Ed. Rio de Janeiro: UFRJ Editora, 2004.
GARCIA, M.C. Imagens Errantes: ambigüidade, resistência e cultura de moda. 1ª Ed São Paulo: Ed. Estação das Letras. 2010.
GARCIA, M.C. & MIRANDA, A.P. de Moda é comunicação: experiências, memórias, vínculos. Coleção Moda & Comunicação. Coordenação: Kathia Castilho. 2 ª. ed., São Paulo; Ed. Anhembi Morumbi. 2005
McCRACKEN, Grant. Cultura & Consumo - novas abordagens ao caráter simbólico dos bens e atividades de consumo. Coordenação: Everardo Rocha. 1ª Ed. Rio de Janeiro, Mauad, 2003.
MIRANDA, A.P. de Consumo de Moda – a relação pessoa-objeto. 1ª Ed São Paulo: Ed. Estação das Letras. 2008.

Coordenadoras
Profa. Dra. Ana Paula de Miranda. Doutora em Administração de Empresas pela FEA/USP;Professora da Universidade Federal de Pernanbuco /CAA; Diretora de Negócios da Modus – Marketing & Semiótica.

Profa. Dra. Carol Garcia. Doutora e Mestre em Comunicação e Semiótica pela PUC-SP; Professora do SENAC/SP e Universidade Anhembi Morumbi; Diretora da Modus – Marketing & Semiótica.


GT 03 -  CORPO, MODA, COMUNICAÇÃO

O corpo vestido é o princípio e o fim dos processos de significação do sujeito, e, cada cultura serve-se dos corpos e das vestimentas que adota para a construção de si mesma, o que é decisivo para os processos de construção identitária em relação às demais culturas. Manutenção e mudança de valores, as atuações dos corpos vestidos produzem os regimes de presença do sujeito e da coletividade no social. Esses regimes de presença definem os regimes de visibilidade, de sociabilidade, a partir do “parecer”, a condição do sujeito se fazer ser. A roupa e a moda em suas articulações com o corpo como essas processam a produção semiótica do sentido e a produção comunicativa, par a par, enquanto operações discursivas da enunciação pelas quais o sujeito enuncia a sua aparência com os seus modos de presença no mundo, construindo as marcas de sua identidade. Esses regimes de presença no social e suas recorrências de traços processam as marcas de estilo individual e de grupos.


Coordenadores
Profa. Dra. Ana Claudia Mei Alves de Oliveira. Pós-Doutora pela École des Hautes Études en Sciences Sociales, EHESS, França. É membro fundador do Centro de Pesquisas Sociossemióticas (CPS), no qual atua como co-diretora desde 1994 com Eric Landowski (CNRS/Paris). É Professora titular da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, onde coordena pesquisas e ministra cursos no Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Semiótica, no eixo teórico da Semiótica, na abordagem de textos da Comunicação e das Artes.

Prof. Dr. Marcelo Machado Martins. Doutor e Mestre em Semiótica e Lingüística Geral pela FFLCH-USP. Membro da comissão organizadora do Centro de Pesquisas Sociossemióticas da PUC-SP.


GT 04- DESIGN E PROCESSOS DE PRODUÇÃO EM MODA

Investiga a inserção do design de produtos, serviços e sistemas de moda nos setores industriais de vestuário, têxtil, acessórios, superfície, dentre outros afins. Reflete sobre a cultura do design, o projeto, a metodologia, estratégias e a gestão do design de moda. Estuda a interpretação, decodificação e transformação dos fatores formais, conceituais, ergonômicos, ambientais, sociais, culturais, econômicos, tecnológicos e mercadológicos em produtos de moda. Pesquisa a transposição das necessidades humanas em funções práticas e estético-simbólicas em produtos de moda. Discute a formação e atuação do profissional designer de moda.

Bibliografia:
BACK, N. et al. Projeto Integrado de Produtos: planejamento, concepção e  modelagem. Barueri, SP: Manole, 2008.
CIETTA, E. A Revolução do Fast Fashion: estratégias e modelos organizados para competir nas indústrias híbridas. São Paulo: Estação das Letras e Cores, 2010. 

DE MORAES, D. Metaprojeto: o design do design. São Paulo: Blücher, 2010.
DERDYK, E. Designo. Desenho. Desígnio. São Paulo: Editora Senac SãoPaulo, 2007.
MOZOTA, B. B. de. Gestão do Design: usando o design para construir valor de marca e inovação corporativa. Porto Alegre: Boorman, 2011.
PHILLIPS, P.L. Briefing: a gestão do projeto de design. São Paulo: Blucher, 2008.
  
Coordenadoras:

Profa. Dra.Evelise Anicet Rüthschilling – Doutora em Informática na Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul; Mestre em Artes Visuais pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. É professora associada da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, atuando nos cursos de graduação em Artes Visuais e Design, no Mestrado em Design - PGDESIGN-UFRGS. Coordena o Núcleo de Design de Superfície da UFRGS. UFRGS – Núcleo de design de Superfície.


Profa. Dra. Sandra Regina Rech – Doutora e Mestre em Engenharia de Produção. Professora do Departamento de Moda - Centro de Artes da Universidade do Estado de Santa Catarina(UDESC) e Coordenadora Operacional do Doutorado Interinstitucional em Design PUC-Rio - UDESC - UNIVILLE.


GT 05 -  Design de Moda: teoria e crítica

 Estuda e discute sobre a organização teórica, metodológica e crítica relacionadas ao campo da moda e do design, bem como suas inter-relações que auxiliam a construção deste novo campo interdisciplinar de conhecimento e de seu pensamento científico.  Está aberto a estudos, reflexões e análises que visam uma possível organização sistemática de conhecimentos para contribuir com a consolidação do pensar as relações históricas, políticas e sociais do design de moda.

Bibliografia:
Breve levantamento da bibliografia possível de inclusão/discussão neste GT:
Autores que trabalharam/trabalham teoria da moda: Barthes, Lipovetsky, Dorfles, Laver, Lurie,  Gilda de Mello e Souza, Gilberto Freyre, Bottero, Doroteia Baduy Pires, Kathia Castilho.
Autores que trabalharam/trabalham Teoria do Design: Baudrillard, Molles, Barthes, Burdek, Löbach, Bonsiepe, Dorfles, Bomfim, Vera Nojima, Luiz Antonio Coelho, Mônica Moura, Lucy Niemeyer, Washington Dias Lessa.

Coordenadores:
Profa. Dra. Kathia Castilho: Doutora e Mestre em Comunicação e Semiótica pela PUC-SP. Professora e pesquisadora do Mestrado em Design atuando na linha de pesquisa Design, Arte e Moda na Universidade Anhembi Morumbi/SP. Dirige o grupo de estudos em Corpo, Moda e Consumo (UAM) e o grupo de Pesquisa Museu da Indumentária e da Moda (UAM/CNPQ). Pesquisadora convidada do Grupo ETHOS: Comunicação, Comportamento e Estratégias Corporais da ECO-UFRJ.

Profa. Dra. Mônica Moura – Doutora e Mestre em Comunicação e Semiótica pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Bacharel em Artes Visuais e Licenciada em Educação Artística (Arte-Educação) pela Faculdade de Belas Artes de São Paulo. É Professora Assistente Doutora e Pesquisadora em Design no Programa de Pós Graduação e no Departamento em Design da UNESP - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.


GT 06 - FOTOGRAFIA E MODA
Busca discutir o caráter da imagem fotográfica na moda, observando sua presença nas revistas, nos catálogos, na publicidade, na galeria, no museu e na internet. Estuda a fotografia na construção de desejos, tramas, cenários e identidades; destacando, também, o papel que exerce na evocação de memórias, para pensar o seu uso e o lugar no imaginário social, assim como no desvelar de práticas sociais contidas na sua produção e na sua perpetuação, em diferentes épocas e visualidades. Permite examinar histórias e narrativas de imagens de moda, considerando os diálogos que estabelece com as artes, o cinema, a literatura e a cultura de massa. Procura conhecer o processo de criação da imagem fotográfica na Moda, bem como as diferentes possibilidades de manipulação, antes e depois da produção.

Bibliografia
BARTHES, Roland. A Câmera Clara. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1984.
BATCHEN, Geoffrey. Burning with Desire: the Conception of Photography. Cambridge: The Massachusetts Institute of Technology Press, 1999.
BENJAMIN, Walter. Magia e técnica, arte e política: ensaios sobre literatura e história da cultura. Obras Escolhidas v.1. Tradução Sérgio Paulo Rouanet. 7 ed. São Paulo: Brasiliense, 1996.
BOSI, Ecléa. O tempo vivo da memória: ensaios de psicologia social. São Paulo: Ateliê Editorial, 2003.
HALBWACHS, Maurice.  A memória coletiva. Tradução de Beatriz Sidou. São Paulo:
NORA, Pierre. “Entre memória e história. A problemática dos lugares”. Trad. de Yara Aun Khoury. In: Projeto História, nº 10, dez., São Paulo: CEDUC, 1993, p. 7-46.
POLLAK, Michael. “Memória, esquecimento, silêncio”. In: Estudos HistóricosMemória, Rio de Janeiro, v. 2, n. 3, 1989, pp . 3-15.
_______________. “Memória e identidade social”. In: Estudos HistóricosTeoria e História, Rio de Janeiro, Vol. 5, nº 10, 1992, pp. 200-212.
SANTAELLA, L. & NÖTH, W. Imagem: cognição, semiótica e mídia, São Paulo, Iluminuras, 1998. 
SILVA, Jofre. “Design e Fotografia: em busca de novos caminhos poéticos”. In: Design, Arte e Tecnologia. CD-ROM organizado por Monica Moura. São Paulo: Editora Rosary, 2005.

Coordenador:
Jofre Silva:  PhD em Arte e Design - Fotografia, pelo Central Saint Martins College of Art and Design, Universidade das Artes de Londres (1999). Pós-Graduação em Fotografia, pelo Goldsmiths' College, da Universidade de Londres (1992). Bacharel em Comunicação Social - Jornalismo, Universidade Federal de Goiás (1987).  Coordenador do Mestrado em Design, da Universidade Anhembi Morumbi.


GT 07 - MODA, ARTE E TECNOLOGIA: TESSITURAS CONTEMPORÂNEAS

Este GT propõe abordar o corpo vestido sob a ótica das artes, do design, da ciência e das tecnologias. Dada a convergência, no âmbito da criação em moda, destas diferentes áreas de conhecimento e suas respectivas linguagens e interfaces reconhecemos a necessidade de propor um exercício de reflexão sobre formas de percepção e de conhecimento que se distanciam das habituais. Este contexto evoca outros estatutos para o corpo que se reconfigura na relação do indivíduo com os artefatos culturais, sejam nas dimensões pessoal e social, de natureza analógica e/ou digital. Novas mediações e novos rituais emergem desta condição contemporânea, na qual as questões abaixo se sobressaem e permeiam os objetivos deste grupo de trabalho:
Além da moda legitimada, quais são as linguagens contemporâneas que vem assumindo o corpo na moda, fora dos grandes sistemas, e suas novas possibilidades? Como a ciência e as tecnologias têm alterado/atualizado o comportamento, a gestualidade e a ontologia do corpo? Como pode se dar a reconfiguração do corpo, por meio de distintas materialidades e formas de comunicação, através do entrelaçamento moda, arte, design, ciência e tecnologia?

Bibliografia:
CLARKE, Sarah E. Bradock; O’MAHONY, Marie. Techno textile 2, revolutionary fabrics for fashion and design. London: Thames & Hudson, 2007.
De SOUZA E SILVA, Adriana. From multiuser environments as (virtual) spaces to (hybrid) spaces as multiuser environments: Nomadic technology devices and hybrid communication places. Tese de Doutorado. Rio de Janeiro: UFRJ/CFCH/ECO, 2004.
LEE, Suzanne. Fashioning the future, tomorrow’s wardrobe. London: Thames & Hudson, 2005.
MANN, Steve; NIEDZVIECKI, Hal. Cyborg: Digital Destiny and Human Possibility in the Age of the Wearable Computer. Canada: Doubleday Canada Limited, 2001.
SANT’ANNA, Denise Bernuzzi (Org.). Políticas do Corpo, Elementos para uma História das Práticas Corporais. São Paulo: Ed. Estação Liberdade, 1995.
WARR, Tracey; JONES, Amélia. El Cuerpo del Artista. Londres: Phaidon Press Limited, 2006.

Coordenadores:
Profa. Dra. Beatriz Ferreira Pires. EACH/USP-Curso Têxtil e Moda. Professora e pesquisadora do Curso de Têxtil e Moda da EACH/USP. Pós-Doutorado (bolsa FAPESP - conclusão 2009) junto ao programa de Mestrado em Moda, Cultura e Arte do CENTRO UNIVERSITÁRIO SENAC/SP. Doutorado (bolsa FAPESP - conclusão 2006) em “Educação, Conhecimento, Linguagem e Arte” junto à Faculdade de Educação da UNICAMP.

Profa. Dra. Luisa Paraguai. Mestrado em Design, Universidade Anhembi Morumbi.Professora e pesquisadora do Mestrado em Design e dos cursos de Graduação em Design da Universidade Anhembi Morumbi.Doutora e Mestre em Multimeios pelo Instituto de Artes, UNICAMP. Especialista em Artes e Animação em desenhos e objetos pelo SENAC e em Computação pela USP.

GT 08 -  Moda, cultura e historicidade

O GT discute trabalhos que tratem de questões relativas ao estudo da história, e historicidade da moda e da cultura das aparências. Serão bem-vindos trabalhos que analisem a história e a historicidade das fontes geradas pelo sistema da moda e seus agentes (croquis, fotografias, editoriais de moda, peças de vestuário, coleções de moda, entre outros), bem como da produção historiográfica sobre moda e cultura das aparências; as interfaces entre arte e moda e design, bem como as relações entre moda, aparência, gênero e identidade numa perspectiva histórica; transformações sócio-culturais e econômicas e suas intersecções com a cultura, comércio, consumo e indústria da moda, e também em relação às transformações e/ou permanências das formas vestimentares.

Bibliografia:
BARTHES, Roland. Inéditos vol. 3: imagem e moda. São Paulo: Martins Fontes, 2005.
BURKE, P. Testemunha ocular: história em imagens. Bauru: Edusc, 2004.
CALANCA, Daniela. História social da Moda. São Paulo: Senac, 2008.
CHARTIER, Roger. História Cultural: entre práticas e representações. Lisboa: Difel, 1990.
CRANE, D. A moda e seu papel social: classe, gênero e identidade das roupas. São Paulo: Senac, 2006.

ENTWISTLE, Joanne. Fashion, Dress and Modern Social Theory. Oxford: Blackwell, 2000.

FORTY, Adrian. Objetos de desejo. Design e sociedade desde 1750. São Paulo: Cosac Naify, 2007.
HALL, Stuart. A identidade cultural na pós-modernidade. LOURO, Guacira Lopes; SILVA, Tomaz Tadeu. Edição: 11ª. Rio de Janeiro: DP&A, 2005.
LE GOFF, Jacques. História e Memória. Campinas: Unicamp, 1996.
MENEZES, U. B. de. Fontes visuais, cultura visual, história visual: balanço provisório, medidas cautelares. Revista Brasileira de História, v. 23, n. 45, p. 11-36, 2003.   
ROCHE, Daniel. A cultura das aparências: Uma história da indumentária (séculos XVII-XVIII). São Paulo: Senac, 2007.

COORDENADORAS:
Profa. Dra. Maria Claudia Bonadio: Doutora em História pela Unicamp. Professora e pesquisadora do Centro Universitário Senac na área de Design de Moda. Atualmente é líder do Grupo de Pesquisa do CNPq "Moda, cultura e historicidade".

Profa. Dra. Maria de Fátima da S. C. G. de Mattos: Doutora em Artes pela ECA/USP e Mestre em História e Cultura pela FHDSS/UNESP. Professora e pesquisadora do Centro Universitário Moura Lacerda (Rib.Preto/SP) na área de Educação, Arte e Cultura. Pesquisadora do Grupo de Pesquisa do CNPq "Moda, cultura e historicidade"(SENAC).


GT 09 - A moda na arte e a arte na moda: deslocamentos e interfaces.
A comparação sempre crescente entre moda e arte, parece dinâmica e contestável possibilitando investigações constantes nos dias atuais. Os limiares e ambigüidades estéticas da indumentária estão presentes na produção de diversos artistas e estilistas que criam vestes que podem ser consideradas verdadeiras obras de arte. A poética contemporânea inaugura um território fluido, fragmentado, envolto em condições híbridas e fugazes de deslocamentos de gêneros e experiências limiares.  Os caminhos e entrecruzamentos da moda e da arte serão aqui pensados em articulação interdisciplinares em seus possíveis diálogos, recuperando essa temática e seus elementos propulsores na perspectiva da reflexão e compreensão sobre a vida cotidiana.
O objetivo deste GT é ser um espaço para a reflexão acerca da condição contemporânea da moda e da arte, dos seus limiares, enquanto discurso que compõe e recompõe identidades em um constante devir, promovendo assim o debate sobre a repercussão desta temática nas mais diversas searas.


BIBLIOGRAFIA

MESQUITA, Cristiane. Moda contemporânea. São Paulo: Anhembi Morumbi, 2004.
LIPOVETSKY, Gilles. O império do efêmero. São Paulo: Companhia das Letras, 1989.
LURIE, Alison. A linguagem das roupas. Rio de Janeiro: Rocco, 1997.
CASTILHO, Kathia. Discursos da moda, semiótica, design e corpo. São Paulo: Anhembi Morumbi, 2005
VILLAÇA, Nizia. A edição do corpo: tecnociência, arte e moda. Barueri: Estação das Letras Editora, 2007.
GRUMBACH, Didier. Histórias da Moda. São Paulo: CosacNaify, 2009.
MAFFESOLI, Michel. No fundo das aparências. Rio de Janeiro: Vozes, 1996.
MÜLLER, Florence. Arte & Moda. São Paulo: CosacNaify, 2000.

COORDENADORAS:

Profa. Dra. Cíntia SanMartin Fernandes. Doutora e Mestre em Sociologia Política pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC); Doutorado Sanduiche na Universidade de Paris V – Sorbonne; Pós-Doutorado em Comunicação e Semiótica pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC/SP). Professora da Faculdade de Comunicação Social da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (FCS/UERJ).

Profa. Dra. Mari Lucie da Silva Loreto. Doutorado em Literatura Comparada pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2004); Doutora pela Universidade de Paris IV. Professora Adjunta da Universidade Federal de Pelotas. Mestre em Filosofia pela Universidade Federal de Santa Maria (1993).


GT 10 - Moda, Mídia e Estilos de Vida
O GT pretende tratar das relações que se estabelecem entre os meios de comunicação, considerando suas formas tradicionais e também as novas tecnologias surgidas a partir da revolução tecnológica das últimas décadas. Procura correlacionar a difusão da cultura destes meios com as questões da tecnologia e da globalização e sua influência na construção de estilos de vida e expressão das identidades por meio da moda.

Bibliografia:
BOLLON, Patrice. A moral da máscara. Rio de Janeiro: Rocco, 1993.
BREWARD. Christopher. The culture of fashion. Manchester: Manchester University Press, 1994.
CAMPBELL, Colin e BARBOSA, Lívia (org.). Cultura, consumo e identidade. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2006.
CANCLINI, Nestor Garcia. Consumidores e cidadãos: conflitos multiculturais da globalização. Rio de Janeiro: Editora da UFRJ, 2008.
CASTELLS, Manuel. A sociedade em rede. São Paulo: Paz e Terra, 1999.
COELHO, Teixeira. A cultura e seu contrário: arte e política pós-2001. São Paulo: Iluminuras: Itaú Cultural, 2008.
CONNOR, Steven. Cultura pós-moderna: introdução às teorias do contemporâneo.  4ª ed. São Paulo: Edições Loyola, 2000
CRANE, Diana. Moda e seu papel social: classe, gênero e identidade das roupas. São Paulo: Editora SENAC São Paulo, 2006.
HALL, Stuart. A identidade cultural na pós-modernidade. Rio de Janeiro: DP&A, 2006.
HARVEY, David. Condição pós-moderna. São Paulo: Ed.Loyola, 1994.

COORDENADORAS
Profa. Dra. Maria Eduarda Araujo Guimarães. Doutora em Ciências Sociais pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) é docente do curso de Design de Moda do Centro Universitário SENAC.

Profa. Dra. Solange Wajnman. Doutora em Sciences Sociales pela Universidade René Descartes, Sorbonne (1994) com pesquisa de Pós Doutorado (2009) na Escola Superior de Teatro e cinema de Lisboa (ESTC). Docente da Universidade Paulista (UNIP) do Mestrado em Comunicação.


GT 11 -  MODA E SUSTENTABILIDADE 

A força da moda no contexto social, cultural e econômico do País, exige a demanda de um profissional com capacidade de decodificar informações capazes de desenvolver projetos que envolvam sistemas de informações visuais, artísticas, culturais e tecnológicas, observadas as características dos seus usuários e de seu contexto sócio-econômico e cultural.
Por sua vez, o desenvolvimento desses produtos e sua produção devem estar ancorados no desenvolvimento econômico, social e gestão ambiental; da concepção, produção, análise do ciclo de vida do produto de moda ao desenvolvimento de produtos sustentáveis ao propor soluções viáveis para alcançar metas de produção e consumo sustentáveis.


Coordenadoras

Profa. Dra. Ana Mery Shebe De Carli. Doutora e Mestre em Comunicação e Semiótica pela PUC-SP; Especialista em Artes Visuais. Professora e Diretora do Centro de Artes e Arquitetura - Campus 8/Cidade das Artes e Coordenadora do Programa Institucional-Campus 8/Cidade das Artes da Universidade de Caxias do Sul(UCS/RS).

Profa. Dra. Suzana Barreto Martins. Doutora em Engenharia de Produção pela Universidade Federal de Santa Catarina; Pós-doutora em Design Sustentável pela Universidade Federal do Paraná; Mestre em Ergonomia pela Universidade Nacional Autônoma do México; é Designer Industrial e especialista em Materiais e Processos Têxteis. Professora da Universidade Estadual de Londrina e Professora colaboradora do Mestrado em Design da Universidade Anhembi Morumbi.



GT 12- Moda e Territórios de Existência: processos de criação e subjetivação
Este GT pretende abordar a Moda como um dispositivo atrelado à subjetividade, capaz de maquinar territórios estéticos e existenciais. Seu modo de funcionamento desdobra-se em constantes diálogos com vários campos do saber, tais como as artes visuais, a arquitetura, o design, a filosofia, a literatura, a psicanálise, a performance. Neste sentido, nossa intenção é investigar e enfatizar processos de criação híbridos que redimensionem a própria conceituação da moda, expandindo linhas de compreensão e gerando novos conhecimentos e abordagens.


BIBLIOGRAFIA

AGAMBEN, Giorgio. O que é o contemporâneo e outros ensaios. Chapecó: Editora Argos, 2009.

LIPOVETSKY, Gilles & CHARLES, Sébastien. Os Tempos Hipermodernos. São Paulo: Barcarola, 2004.

LIPOVETSKY, Gilles. Felicidade Paradoxal: ensaio sobre a sociedade de hiperconsumo. São Paulo: Cia das Letras, 2006.

MACHADO, Roberto. Deleuze, a arte e a filosofia. Rio de Janeiro: Editora Jorge Zahar, 2009.

MESQUITA, Cristiane e PRECIOSA, Rosane (Orgs). Moda em ziguezague: interfaces e expansões. Editora Estação das Letras. São Paulo, 2011 (no prelo)

.PELBART, Peter Pál. A Vertigem por um fio. Políticas da Subjetividade Contemporânea. São Paulo, Ed. Iluminuras, 2000.

PELBART, Peter Pál. Vida Capital: ensaios de biopolítica. Iluminuras. São Paulo, 2003.

PRECIOSA, Rosane. Produção Estética: notas sobre roupas, sujeitos e modos de vida. São Paulo: Anhembi Morumbi, 2005.


COORDENADORAS

Prof. Dra. Cristiane Mesquita. Doutora em Psicologia pelo Núcleo de Subjetividades Contemporâneas (PUC-SP, 2008); professora e pesquisadora do Programa de Mestrado em Design na Universidade Anhembi Morumbi/SP


Prof. Dra. Rosane Preciosa. Doutora em Psicologia pelo Núcleo de Subjetividades Contemporâneas (PUC-SP, 2002); professora do bacharelado interdisciplinar de Artes e Design da UFJF

GT 13- MODELAGEM

Discute o processo de estruturação que permite ao material têxtil bidimensional ser transformado em um objeto tridimensional projetado para vestir o corpo: leva em consideração sua estrutura física, suas possibilidades de movimento e as situações de uso. Investiga as questões estéticas, funcionais e técnicas envolvidas na construção do produto. Estuda métodos e técnicas de modelagem bidimensional – plana manual ou computadorizada – e tridimensional – moulage ou draping. Aborda aspectos de proporção, dimensionamento e vestibilidade para aplicação dos diversos materiais têxteis na configuração do produto. Considera os avanços tecnológicos; os novos aplicativos de construção; a importância da modelagem no processo de criação e de execução; a modelagem como variável estratégica no processo de desenvolvimento do produto de moda.


Bibliografia    

ALDRICH,Winifred. Fabric, form and flat pattern cutting.   New York : Blackwell,2007
ARMSTRONG, Helen Joseph. Patternmaking for fashion design. 4ª ed. New Jersey: Pearson, 2006.
DUARTE, Sonia; SAGGESE, Sylvia. Modelagem Industrial Brasileira. 5a. Rio de Janeiro: Cleo Rodrigues, 2010. 232 p.
GOMES FILHO, João. Design do Objeto: Bases Conceituais. 1a São Paulo: Escrituras, 2007. 256 p.
ROSA, Stefania. Alfaiataria: Modelagem Plana Masculina. 1a São Paulo: Senac Nacional, 2008. 224 p.
SABRA, Flavio (Org.). Modelagem: Tecnologia em Produção de Vestuário. 1a São Paulo: Estação Das Letras, 2009. 158 p.
SALTZMAN, Andrea. El cuerpo diseñado: sobre la forma en el proyecto de la vestimenta. Buenos Aires: Paidós, 2004.  
TREPTOW, Doris. Inventando moda: planejamento de coleção. Brusque: D. Treptow. 2003.

Coordenadoras:
Profa. Dra. Marizilda dos Santos Menezes. Doutora em Estruturas Ambientais Urbanas pela FAU/US e Mestre em Tecnologia do Ambiente Construído pela Escola de Engenharia de São Carlos/ USP. É professora titular da UNESP/Bauru(SP) e  Coordenadora do Programa de Pós-graduação em Design/FAAC/UNESP.

Profa. Dra. Marly de Menezes (FASM/ SP) Doutora e Mestre em Arquitetura e Urbanismo pela FAU-USP. Professora do Curso de Desenho de Moda da Faculdade Santa Marcelina.
GT 14 - NEGÓCIOS DA MODA
O GT de Negócios da Moda tem o objetivo de estudar, descrever, analisar e debater os processos da área de gestão de negócios da moda, com o objetivo de auxiliar no planejamento, desenvolvimento e competitividade das empresas do setor. Para isso, aborda principalmente as seguintes áreas: Gestão Estratégica de Negócios da Moda. Competitividade nos Negócios da Moda. Marketing de Moda. Marcas de Moda. Varejo de Moda. Comportamento do Consumidor de Moda. Desenvolvimento e Gestão de Arranjos Produtivos de Moda, Administração de Recursos Humanos na Moda e outras áreas correlatas.
Bibliografia:
AAKER, David A. Criando e administrando marcas de sucesso. São Paulo: Editora Futura, 2001.
ALMEIDA, Luciene N; MORÉ, Jesús D. Proposta de Metodologia para Criação de Objetivos Estratégicos no Arranjo Produtivo Local de Moda Intima de Nova Friburgo. Anais do SIMPOI, 2009.
BRUNO, Flavio S (org). Globalização da Economia Têxtil e de Confecções Brasileira – empresários, governo e academia unidos pelo futuro do setor. Rio de Janeiro: SENAI Cetiqt, 2007
KOTLER, Philip; KELLER, Kevin Lane. Administração de Marketing. 12ª ed. / São Paulo: Pearson Education – Br 2006
PORTER, Michel E. Competição. Ed. Campus, 2a Ed, 1999.
SEMPRINI, Andrea. A marca pós-moderna. São Paulo: Estação das Letras, 2006
SOLOMON, Michael. Comportamento do Consumidor. São Paulo: Bookman , 2008
WESTWOOD, John. O Plano de Marketing. 3 ed. São Paulo: M. Books, 2007..

Coordenadores :
André Ricardo Robic - Doutor em Administração pela Universidade de São Paulo, Mestre em Administração pela Universidade de São Paulo, Especialista em Comportamento do Consumidor pelo FIT, USA.
Wladmir Perez - Doutor em Engenharia do Conhecimento pela Universidade Federal de Santa Catarina, Mestre em Educação, Arte e Historia da Cultura pela Universidade Presbiteriana Mackenzie.

GT 15 – Têxtil e Moda

É objetivo deste GT é promover a interdisciplinaridade, a fim de possibilitar discussões que permeiam o universo da moda vinculado aos têxteis em geral: novas aplicações, tecnologias, processos, inovações, percepção sensorial, metodologias de projeto, que possam fomentar avanços em processos produtivos ou novos arranjos estéticos.
São também objetos de estudo as interfaces da moda e do têxtil com outras áreas tais como: biologia, química, engenharias, artes, tecnologias digitais, ciências ambientais, entre outras.

Bibliografia:
BACK, N. Metodologia de projeto de produtos industriais. Rio de Janeiro: Guanabara Dois, 1983.
BLANCHARD, S.B., FABRICKY, J. W. Systems engineering and analysis. Prentice Hall, 1990.
CSILLAG, J.M. Análise do valor: metodologia do valor. São Paulo: Ed. Atlas, 1995. 4 Ed.
COCCHIERI, T. Criatividade em uma perspectiva estético-cognitiva. 2008. 109p Dissertação de Mestrado Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho – UNESP, Marília.
GOULART FILHO, A. e JENOVEVA NETO, R. A indústria do vestuário: economia, estética e tecnologia. Florianópolis: Obra Jurídica, 1997.
MOLTANI C. Tessile de performance. Revista Action Wear. N. 3, p.44-48. Itália, 2005.
MORIN, E. Introdução ao pensamento complexo. Lisboa, Instituto Piaget, 1991.
SANCHES, R. Procedimento para o desenvolvimento de tecidos de malha a partir de planejamento de experimentos. Tese de Doutorado. Universidade  Estadual de Campinas. Campinas, 2006.

Coordenadora: Prof. Drª Claudia Regina Garcia Vicentini – Professora - EACH/USP

GT 16- TRAJE DE CENA
A proposta do Grupo de Trabalho Traje de Cena é reunir pesquisadores interessados na investigação da produção de trajes no âmbito das artes cênicas em geral, o que envolve teatro, cinema, televisão, circo, dança, ópera e os diversos tipos de performance. Serão aceitos trabalhos de pesquisa experimental e/ou estudos analítico-críticos, empregando referenciais teóricos oriundos de diferentes áreas do conhecimento
BIBLIOGRAFIA:
ANDERSON, Barbara & Cletus. Costume Design. Orlando: Harcourt Brace College Publishers, 1999.
BARBA, Eugênio e SAVARESE, Nicola. A Arte Secreta do Ator. São Paulo: HUCITEC, 1995.
MELLO E SOUZA, Gilda de. O espírito das roupas: a moda do século XIX. São Paulo: companhia das Letras, 1996.
MUNIZ, Rosane. Vestindo os Nus; O figurino em cena. SENAC Rio, 2004.
PECKTAL, Lynn. Costume Design- Techniques of Modern Masters. New York: Back Stage Books, 1999.
RAMOS, A. V. (Org.) ; THRALL, K. (Org.) . Artes cênicas sem fronteiras. São Paulo: Anadarco, 2007.
SVENDSEN, Lars. Moda, uma filosofia. Rio de Janeiro: Zahar, 2010.
VIANA, Fausto. O figurino teatral e as renovações do século XX. São Paulo: Estação das Letras e Cores, 2010. 
COORDENADORES:
Prof. Dr. Fausto Roberto Poço Viana. Professor Doutor e Livre docente do Departamento de Artes Cênicas da Escola de Comunicações e Artes da USP.
Profa. Dra. Adriana Vaz Ramos. Professora doutora participante do grupo Espaço, Visualidade, Comunicação e Cultura, da PUC São Paulo. Também é professora da SP Escola de Teatro.


GT 17 - Visual merchandising

O presente Grupo de Trabalho contempla os estudos relacionados a tríade: design, merchandising e tecnologia; e sua confluência com as vertentes que permeiam as áreas de negócios e consumo de moda. Porém as abordagens podem ser para as mais variadas esferas de interesses, como por exemplo, análises relacionadas a artes, semiótica, arquitetura, urbanismo, sociologia, história, psicologia e marketing. Apresentar abordagens entre elas e encontrar pontos de discussão interdisciplinar dentro do universo da Moda é o objetivo proposto por este GT. Investigar, compreender e estimular a interação do homem / consumidor com os objetos / produtos para desenvolver espaços que estimulem o consumo, além de promover um diálogo eloquente e direto entre marca e consumidor. Os fatores que culminam na produção da organização do espaço comercial e sua natureza sedutora, o processo de compra, a magia do consumo, os atrativos dos displays e as mensagens subliminares que reúnem diversos campos de pesquisa.
 A apropriação de diversos conceitos e técnicas, formam um aglomerado de informações que devem ser abordadas, estudadas e ampliadas para o setor dos negócios da moda. Além  dos fatores conhecidos existem hoje muitas pesquisas na área, em várias escolas, sobre a influencia do VM tanto na moda como na construção da cidade, o que mostra o interesse multiplicador da área.

BIBLIOGRAFIA:

BAUDRILLARD, Jean. La societé de consommation. Ed Denoel Folie essais. 1970.
BENJAMIN, Walter . Paris, capitale du XIX siècle. Ed Allia, Paris, 2006.
DEMETRESCO, S.Vitrina construção de encenações. São Paulo, ed Educ/Senac, 2001. (indicação premio Jabuti 2002)
DOUGLAS, Mary e Baron Isherwood. O mundo dos bens. Editora UFRJ, Rio de Janeiro, 2006.
DRU, Jean Marie. La publicité autrement. Ed. Galliamard- le debat, Paris 2007.
FLOCH, Jean Marie. Identités visuelles. Puf, Paris, 1995.
GOBÉ, Marc. Emotional branding: the new paradigm for connecting brands to people, Publisher Allworth Press, New York, 2001.
GRUNENBERG, C. e HOLLEIN, M. Shopping, a century of art and consumer culture. Tate Liverpool, Hatje Cantz verlag, 2003.
HERPIN, N. Sociologie de la consummation. Paris, ed La découverte, 2001.
Mollerup, Pear. Images de marques. Ed Phaidon, Paris, 2005.
SACKRIDER,F GUIDE G., HERVE,. Entre Vitrinas, ed Senac, São Paulo, 2009.

COORDENADORAS:
Maria Alice Ximenez: Doutora e mestre pelo Instituto de Artes da Unicamp, professora do curso de Produção Têxtil na FATEC -Americana/SP e no curso de Design de Moda do IED Instituto Europeo di Design SP. 

Dra. Sylvia Demetresco: Doutora em Comunicação e Semiótica pela PUC/SP, com Pós-Doutorado em Semiótica no Instituto Universitário da França, em Paris. Professora de Visual Merchandising na Ecole Supérieure en Visual Merchandising Design, em Vevey, na Suíça.

GT 18 - VESTIBILIDADE
Aborda assuntos relacionados aos processos de pré-design, design e avaliação pós-design de vestuário e acessórios com valor de moda no que tange, principalmente, o caimento, o conforto e a tecnologia. Estimula reflexões a respeito da seleção de materiais, da forma, da função, dos processos produtivos e das tomadas de decisão no processo de desenvolvimento do produto como, por exemplo, na adequabilidade das matérias primas, nos testes de vestibilidade, de usabilidade e de resistência. Debate questões relacionadas ao processamento, conservação e higienização dos produtos que vestem o corpo e discute aspectos da diversidade corporal, da adequação física e dos padrões comerciais. Discute vantagens e desvantagens da adoção das normas técnicas e padronizações, tanto do ponto de vista do usuário quanto do ponto de vista do designer, considerando as interações com a estética, a segurança e a inovação. 
Bibliografia
FARIAS, R. C. P. ; BARTOLOMEU, Tereza A. ; SILVA, Alice Ines de Oliveira ; TEIXEIRA, K. M. D. Nos bastidores da moda: um estudo sobre representações de vestuário e de imagem corporal por um grupo de pré-adolescentes. Oikos (Viçosa, Mg), v. 17, n. 1, p. 54-55, 2006.
ROCHA, M. A. V. ; HAMMOND, L. ; HAWKINS, D. . Os Indicadores do Consumo de Moda-Vestuário: compreendendo preferências por meio da roupa predileta. Oikos (Viçosa, Mg), v. 20, p. 57-76, 2009.
SORGER, R.; UDALE, J. Fundamentos de design de moda. Porto Alegre: Bookman. 2008.

Coordenadoras:
Dra. Maria Alice Vasconcelos Rocha. PhD em Design de Moda, University of Kent/UK (2007), professora da Universidade Federal Rural de Pernambuco. Especialização em Estillismo de Moda pelo Senai CETIQT-RJ; especialização em Comunicação de Moda pela Universidade Federal do Rio de Janeiro.
Dra. Tereza Angélica Bartolomeu. Doutora e Mestre em Engenharia de Produção, Universidade Federal de Santa Catarina (2002), professora da Universidade Federal de Viçosa. Possui graduação em Economia Doméstica pela Universidade Federal de Viçosa (1989) com ênfase em Vestuário e Têxteis.